Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POETA É O POVO

POESIA

POETA É O POVO

POESIA

23
Ago17

TONS DE FADO MAIOR


Maria Letras sopa-de-letras

28305_fado_maiopr.jpg

 

 

Sou triste por natureza
Alegre por vocação
Mandei embora a tristeza
Floriu meu coração

 

Naquele dia marcado
Pelo ferro do destino
Começava o nosso fado
Terminava o desatino

 

Tantas vezes nos cruzamos
Pelos caminhos trilhados
Mas nunca nos encontramos
Por não estarmos preparados

 

Era preciso sofrer
Para, então, se dar valor
Ao que estamos a viver
A este, tardio, amor

 

Instantes hoje vividos
Amanhã serão memória
E para sempre sentidos
Na alma da nossa estória

 

Hoje vamos lado a lado
Seja lá para onde for
Vivemos o nosso fado
Em tons de Fado Maior

 

23.08.0217, BMVL

22
Jan16

DESTINO


Maria Letras sopa-de-letras

b.295.0.16777215.0.stories.noticias.coimbra-fado.j

 

Não há, no que vou dizer
Nem espanto nem novidade
Todos sabem que a mulher
Tem na alma intensidade


Mas talvez seja surpresa
E cause admiração
Que a guitarra portuguesa
Tenha, também, coração


Tal e qual uma mulher
`E ser altivo e maior
Sabe chorar de prazer
Gemer quando faz amor


E se o homem lhe tocar
As cordas com sabedoria
Tanto pode, ela, chorar
Como rir com alegria


Um dia conheceu o fado
Os dois logo se encantaram
Juntos vão p’ra todo o lado
Nunca mais se separaram


E quem escutou, concerteza
Não se enganou, ao supor
Que a guitarra portuguesa
Com o fado fez amor.

in ciclo do fado...
Maria Letras
21.11.2015

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Em destaque no SAPO Blogs
pub