Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POETA É O POVO

POESIA

POETA É O POVO

POESIA

28
Nov20

TEMPOS DUROS E ESTRANHOS


Maria Letras sopa-de-letras

 

Repara na suavidade e na leveza
Com que poisa na pétala da rosa
O orvalho que a matreira natureza
Prepara surrateira e ardilosa

O veludo colorido e perfumado
É mais belo se mais belo pode ser
Faz lembrar, ao olhá-lo, orvalhado
Triste lágrima num rosto de mulher

Toque suave como beijo carinhoso
É o toque entre a rosa e o orvalho
Assim fosse o mundo harmonioso
E não uma armadilha a cada atalho

Essa mão misteriosa e com poder
Que dá vida e beleza a este mundo
Há-de um dia, concerteza, inverter
O sentido a descalabro tão profundo.

28.11.2020
Maria Letras,UK

18613799_0RCeL.jpeg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Em destaque no SAPO Blogs
pub