Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POETA É O POVO

POESIA

POETA É O POVO

POESIA

04
Nov13

ESTACOES DO ANO


Maria Letras sopa-de-letras

 

 

Gosto do Verao

 

Do chilriar dos passaros nos galhos

Da luminosidade das madrugadas

Das cores do entardecer

Do desabrochar de cada flor no meu jardim

Do cheiro fresco da relva cortada

Do cheiro seco do restolho nos campos

Da intensidade da vida

Do beijo do sol na minha pele

Da espera paciente, porem ansiosa

De uns dias sem horarios

Passados a olhar o mar

Gosto do Verao

 

Porque o Verao `e...

A verdadeira libertacao dos sentidos

 

 

 

 

Gosto do Inverno

 

Da chuva miuda caindo la fora

Do sofa e a mantinha onde me enrosco

Do cheiro da terra molhada

Da satisfacao nos raros momentos

em que o sol me vem visitar

Das formas que as nuvens desenham no ceu

Da azafama das pessoas carregadas de roupa

Da alvura da neve cobrindo tudo

com o seu manto branco

Qual fada que chega para proteger os seus afilhados

Gosto da sensacao de aconchego e recolhimento

Gosto do Inverno

 

Porque o Inverno `e...

 o reencontro com o nosso proprio ser

 

 

 

BL 24.07.2011

04
Nov13

GOSTO DE TI PORQUE SIM


Maria Letras sopa-de-letras

 

 

 

Podes gostar de mim...ou nao

Podes viver a tua vida,

Como se eu nao existisse

Podes ferir-me de morte

Ou amar-me loucamente

Podes arrastar-me contigo

Para o ceu, ou para o inferno

Tudo `e indiferente

A este amor que trago no coracao

 

Nao importa onde estas

Ou com quem estas

O que fazes ou nao fazes

Nada importa a este sentir

Invisivel e intocavel

Nao esta ao teu alcance

Mudar o estado das coisas

Gosto de ti porque gosto

Gosto de ti porque sim

 

 

 

MDM 24.07.2011

04
Nov13

ANOITECER


Maria Letras sopa-de-letras

Quando a noite vem chegando

E o dia desliza, dengoso, para o seu aconchego

`E quando, tambem tu, vens ao meu encontro

Chegas sorrindo, com esse teu ar traquina

Enroscas-te no meu abraco

Nestes bracos cansados de te esperar

E assim ficamos, sem nada dizer

Saboreando o momento

Ate que, finalmente, as sombras da noite

Envolvendo-nos sob o seu manto

Desfazem a magia que a minha saudade inventou. 

 

 

Autor:  MDM                                                       21.06.2011

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Em destaque no SAPO Blogs
pub