Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POETA É O POVO

POESIA

POETA É O POVO

POESIA

31
Out13

AMOR NÃO É...


sopa-de-letras

 

 

 

 

 

 

 

Amor tem muito que se lhe diga...

 

 

 

Amor nao `e sexo...sexo `e apenas a consumacao, uma consequencia.

Amor nao `e posse...podes possuir um objecto, mas nunca o objecto(pessoa)do teu amor.

Amor nao `e dar-lhe presentes... amor `e dar-se numa entrega total e permanente.

Amor nao `e amarrar... `e deixar livre , para que possa ver a dimensao do teu amor.

Amor nao `e o papel assinado...amor `e o dia a dia de dedicacao,mesmo sem papeis ou aliancas.

Amor nao `e olhar-se nos olhos...`e olhar juntos na mesma direccao.

Amor nao `e  dizer palavras bonitas...`e senti-las.

 

Amor `e musica suave na profundidade das emocoes.

 

 

 

 

 

 

autor-MDM  31/03/2011

31
Out13

AI MEU PORTUGAL...


sopa-de-letras

 

 

Que tristeza sinto ao prever um futuro tao negro para o meu pais.

 

Eu, que nunca de la quis sair; que teimosamente, e apesar de ser filha de emigrantes, sempre resisti a emigracao, porque amo o meu pais...

 

Eu, que aos 50 anos me vi entre a espada e a parede, sem emprego nem alternativas, a nao ser tentar encontrar  noutro pais, aquilo que o meu me negava...

 

Eu , que ha seis anos vivo `a espera de um milagre que me permita voltar...

 

Eu, que hoje , tristemente , reconheco, que voltar  a Portugal ,nao passa de uma ilusao...

 

Portugal da minha alma, completamente `a deriva, tal como,muitas vezes, as caravelas dos teus navegadores...mas esses, pelo menos, tinham um rumo tracado e foram atingindo os seus objectivos.

 

Ai Portugal....que sabor amargo....

 

 

BL-31.03.2011

 

31
Out13

OLHO A CHUVA CAINDO LÁ FORA


sopa-de-letras

 

 

 

Se a chuva que cai no chao

Cai sem ninguem a mandar

Tambem o meu coracao

`E livre para te amar

 

Ao ver a chuva cair

Nao consigo controlar

A vontade de fugir

E correr p'ra te abracar

 

Julgo que enlouqueci

Por querer-te deste jeito

Por este amor que senti

Explodindo no meu peito

 

Qual crianca malcriada

Nao faz nada do que digo

E deixa-me mais passada

Do que uma passa de figo

 

Foi chegando de mansinho

P'ra nao chamar a atencao

Aconchegou-se no cantinho

Mais fundo do coracao

 

Quando la o encontrei

Xutei-o p'la porta fora

Porem eu nada ganhei

Voltou,nao mais foi embora

 

Descarado e sem vergonha

Queima no meu coracao

Por mais remedio que ponha

Nada lhe abranda a paixao

 

Ja que o nao posso vencer

Resolvi trata-lo bem

Nao sei como `e que vai ser

Sao misterios que a vida tem

 

 

Autor-MDM          10/02/11

31
Out13

AMOR E ODIO SAO IRMAOS


sopa-de-letras

 

 

 

Amor e paixao sao coisas estranhas

E peganhentas que nos invadem os sentidos

Que se colam `a nossa alma

E a gente sacode e sacode

Mas nao consegue libertar-se

Tornamo-nos seres doentes

Insatisfeitos e imprevisiveis

Tao depressa estamos radiantes

Explodindo felicidade

Como se de fogo de artificio se tratasse

Como logo a seguir

Entramos na mais profunda das depressoes

Tornamo-nos imprudentes

Fazemos disparate atras de disparate

Esquecemos tudo o que a vida nos ensinou

Por vezes chegamos ate a odiar

Quem tanto amamos

 

Mas...

ainda assim...

abencoados os que tem a capacidade de se apaixonar.

 

 

 

MDM  12/02/2011

31
Out13

INSÓNIA


sopa-de-letras

 

Ó

 

Ai...minha alma cansada

Dos desgostos da vida

Ai...a poeira da estrada

Que me invade os sentidos

E me deixa perdida

 

Ai...meus olhos teimosos

Dizendo o que sinto

Ai...dias dolorosos

Em que finjo viver

E me engano e me minto

 

Ai...a noite que doi

E a manha que nao vem

Ai...o amor que nao foi

E as magoas que ficam

Despertas tambem

 

Ai...os bracos que invento

Que me envolvem a alma

Ai...este meu tormento

Que me vai matando

E nunca se acalma

 

 

autor-MDM   13/02/2011

31
Out13

É ASSIM A MINHA TERRA NO VERÃO


sopa-de-letras

 

 

 

O amanhecer transpirado

Do calor sufocante do dia

O jeito passivo do montado

Enquanto o tempo se desfia

 

A planicie dourada

Na sua brutal imensidao

Quando a tarde ja cansada

Se aconchega na escuridao

 

 

BL-04.09.2010

31
Out13

MELANCOLIA


sopa-de-letras

MELANCOLIA

 

 

 

 

 

Tudo me parece cinzento e triste,

talvez me tenha deixado absorver

por este clima que me envolve.

Para alguem que, como eu,

nasceu e cresceu nas

planicies quentes do Alentejo,

`e muito facil deixar-se deprimir,

vivendo nesta terra que o proprio sol esqueceu.

E posto isto nada mais me ocorre

 

BL-15.02.2011

31
Out13

MORRER DE AMOR


sopa-de-letras

 

 

 

 

 

Nao me deixes por favor

Eu morreria sem ti

Vem-me dar o teu amor

Vem trazer-me o que perdi

 

Esta minha vida

Ja nao tem sentido

A alma esta ferida

Por te ter perdido

 

autor-MDM   16/02/2011

31
Out13

DEIXA-ME FALAR


sopa-de-letras

 

 

Da-me um sinal

Permite que,duma vez

Te fale de todo o mal

E bem que o amor me fez

 

Abre-me o caminho

Deixa-me falar

Mostrar todo o carinho

Que te quero dar

 

autor-MDM  16/02/2011

31
Out13

SEDE DE TI


sopa-de-letras

 

 

 

 

 

Quando a minha espera

Ja desespera

 Mas finalmente te ve chegar

Tudo em mim se agita

Tudo em mim renasce

Qual flor ,de sede

Ja quase morta,

Ao toque vital

De umas quantas

Gotas de agua

 

autor-MDM  19/02/2011

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D