Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POETA É O POVO

POESIA

POETA É O POVO

POESIA

29
Jan14

O MOSTRENGO


sopa-de-letras

O mostrengo que está no fim do mar

Na noite de breu ergueu-se a voar;

A roda da nau voou três vezes,

Voou três vezes a chiar,

E disse: «Quem é que ousou entrar

Nas minhas cavernas que não desvendo,

Meus tectos negros do fim do mundo?»

E o homem do leme disse, tremendo:

«El-Rei D. João Segundo!»

 

«De quem são as velas onde me roço?

De quem as quilhas que vejo e ouço?»

Disse o mostrengo, e rodou três vezes,

Três vezes rodou imundo e grosso.

«Quem vem poder o que só eu posso,

Que moro onde nunca ninguém me visse

E escorro os medos do mar sem fundo?»

E o homem do leme tremeu, e disse:

«El-Rei D. João Segundo!»

 

Três vezes do leme as mãos ergueu,

Três vezes ao leme as reprendeu,

E disse no fim de tremer três vezes:

«Aqui ao leme sou mais do que eu:

Sou um povo que quer o mar que é teu;

E mais que o mostrengo, que me a alma teme

E roda nas trevas do fim do mundo,

Manda a vontade, que me ata ao leme,

De El-Rei D. João Segundo!»

 

Fernando Pessoa, Mensagem, 1934

 

 

 

 

 

Quarta-feira, 20 de Junho de 2012
O MOSTRENGO

 

06
Nov13

VERAO


sopa-de-letras

ANTONIO VIVALDI- SUMMER

Verao nao `e apenas uma das quatro estacoes do ano; pode ser tambem um estado de espirito.

 

 

 

13.08.11 BL

31
Out13

QUANDO ME AMAS


sopa-de-letras

Quando navegas em meu corpo, amor,

Tudo parece conjugar-se harmoniosamente.

As tuas maos ondulantes

Acariciando a areia fina da minha pele,

Levantam ondas de fogo

Que a minha alma vai libertando.

Os teus labios procuram nos meus

Os monossilabos que vao matando

A tua sede de paixao.

Nos teus olhos eu descubro o infinito.

Nesse momento, amor,

Eu quero que o tempo pare.

Quero eternizar esse saciar

Dos nossos desejos.

Quero que encontres no meu mar,

Todas as sereias que,

O teu imaginario produzio.

Quero que encontres nos meus seios,

O conforto dos seios que um dia te alimentaram.

Quero que encontres no meu abraco

Todos os carinhos que se perderam no tempo.

Quero que renascas em mim

E para sempre mergulhes

Ate as profundezas do meu ser. 

 

MDM

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

-POESIA

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D