Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POETA É O POVO

POESIA

POETA É O POVO

POESIA

25
Abr15

ESTE POVO A QUE PERTENÇO


sopa-de-letras

 

Somos um povo ingénuo
Apesar de sabedor
Acreditamos nos sonhos
Mesmo sendo grande a dor

 

A destreza e a aventura
Correm nas nossas veias
Seja qual for a altura
Lá vamos pulando ameias

 

Galgamos os sete mares
Por prazer da descoberta
A ganância veio depois
Da porta já estar aberta

 

A posição soberana
Duma vista sobre o mundo
Nao soubemos conservar
E a glória foi ao fundo

 

Assim tambem aconteceu
Com a nossa revolução
Anda por aí de rastos
Tanta fé, tanta ilusão

 

Vencemos a batalha
Com cravos e alegria
Acreditamos que assim
A guerra  se venceria

 

No calor da euforia
Esquecemos de construir
Alicerces p'ro castelo
P'ra que nao fosse ruir

 

Rindo de felicidade
Nao vimos os tubarões
E tamanha ingenuidade
Custou-nos as ilusões

 

Mas estamos sempre a tempo
Pois o sonho é persistente
De alterarmos a tendência
Fazendo um futuro diferente

 

Pode até ser com flores
Talvez rosas desta vez
Transformando pão em rosas
Um dia... o milagre se fez

 

BL- 25.04.2015

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

-POESIA

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D