POETA É O POVO
POESIA
18
Mar 16

folhas1.jpg

Sou a madrugada triste que acorda chorosa,

`As vezes sou o raio de sol que se infiltra entre as folhas das arvores,

Ou o vento morno que desliza em fim de dia de verao,

Ou o ar gelado que corre veloz,

Que se enrola sobre si mesmo em redemoinho,

Elevando aos ceus as folhas do chao.

Quem sou eu?

Nada.

Ninguem!

publicado por sopa-de-letras às 07:06
Março 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
6 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
comentários recentes
Estamos sempre a tempo de ser felizes.
Ta...ta...ok...ta.... I love you...
Jorge Miguel....falamos la dentro ....ta????kkkkkk...
Isabel querida, obrigada pelas tuas palavras. Esto...
Pessoalmente fiquei abismado... nao porque duvide ...
Querida mana do coraçao ,já chega de sofrimento,tu...
Obrigada por visitar e comentar.Sinta-se em casa.
Évora é a nossa Mátria!http://aquem-tejo.blogs.sap...
Muito obrigada pelo seu comentario , meu amigo. Eu...
Olha que surpresa agradável me faz a amiga M.V.Let...
blogs SAPO