POETA É O POVO
POESIA
21
Set 14

 
 
 
Tarde cinzenta
Espalhando a tristeza das arvores.
Parecem tristes as arvores
Talvez por se despirem precocemente.
As folhas que outrora brotaram delas
Frescas, verdes e vicosas
Agora amarelas e castanhas jazem  pelo chao
Anunciando o Outono.
Assim como o Outono da vida.
Todas as vezes que visito aquele lugar...
Sou atingida pela melancolia
Por ali nao `e o Outono que paira
Naquele local, paira o Inverno da vida
Em cada canto a quietude inquietante
Ou o desassossego assustador
`E medonho
Observo cada rosto
Tentando adivinhar-lhes o frescor da juventude
A vitalidade
A estoria de vida.
As vezes ofereco-lhes um sorriso
Ou um aceno
Mas nao obtenho qualquer reaccao.
Olham-me como se eu fosse invisivel.
Aquele olhar perdido assusta-me
Inquieta-me
Longe do seu habitat
Abandonados por quem constituia o seu mundo
Eles proprios se abandonaram.
Partiram, sabe-se la para onde.
Ali, apenas jazem os corpos
Quais folhas secas
Encostadas num canto
Para onde o vendaval da vida os soprou.

Hoje foi dia de visita ao lar
 
BL-21.09.2014
 
 
publicado por sopa-de-letras às 23:37
tags: , ,
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
6 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
comentários recentes
Estamos sempre a tempo de ser felizes.
Ta...ta...ok...ta.... I love you...
Jorge Miguel....falamos la dentro ....ta????kkkkkk...
Isabel querida, obrigada pelas tuas palavras. Esto...
Pessoalmente fiquei abismado... nao porque duvide ...
Querida mana do coraçao ,já chega de sofrimento,tu...
Obrigada por visitar e comentar.Sinta-se em casa.
Évora é a nossa Mátria!http://aquem-tejo.blogs.sap...
Muito obrigada pelo seu comentario , meu amigo. Eu...
Olha que surpresa agradável me faz a amiga M.V.Let...
blogs SAPO