POETA É O POVO
POESIA
01
Jun 15

20150420_090051.jpg

 

Arvores sao como sentinelas
Espectadoras dos tempos
A gente ao passar por elas
Jamais lhes ouve lamentos

 

Mas se bem observadas
Parece que estao a sentir
Brotam lagrimas lavadas
Se a chuva esta a cair

 

Contorcem-se doloridas
Chicoteadas pelo vento
`As vezes entristecidas
Remoendo um pensamento

 

E quando chega o Inverno
Numa profunda tristeza
Mostram ate um ar terno
Que lhes realca a beleza

 

Se eu pudesse escolher
Escolheria ser uma arvore
Pois `e assim que minha alma sente
Veste-se de verde na Primavera
O Verao faz arder-me os sentimentos
A melancolia que no Outono me invade, faria cair-me as folhas, se eu as tivesse
E no Inverno, a tristeza comanda a maior parte dos meus dias.
01.06.2015 MP

publicado por sopa-de-letras às 22:06
tags:
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
6 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
comentários recentes
Estamos sempre a tempo de ser felizes.
Ta...ta...ok...ta.... I love you...
Jorge Miguel....falamos la dentro ....ta????kkkkkk...
Isabel querida, obrigada pelas tuas palavras. Esto...
Pessoalmente fiquei abismado... nao porque duvide ...
Querida mana do coraçao ,já chega de sofrimento,tu...
Obrigada por visitar e comentar.Sinta-se em casa.
Évora é a nossa Mátria!http://aquem-tejo.blogs.sap...
Muito obrigada pelo seu comentario , meu amigo. Eu...
Olha que surpresa agradável me faz a amiga M.V.Let...
blogs SAPO