Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POETA É O POVO

POESIA

POETA É O POVO

POESIA

10
Jan14

MEMORIAS


sopa-de-letras

Ha uns trinta anos, tive uma cassete que tinha um fado cantado pelo Fernando Farinha, com o poema que abaixo descrevo. Nao sei como se chama o fado, nao sei quem escreveu o poema. Nao encontro nada sobre ele na internet. Nunca mais o ouvi. Apenas tenho o fado na minha cabeca. Ainda sei a musica.

 

 

Numa aldeia pequenina

Certo ribeiro passava

E de longe se avistava

Do alto duma colina

 

Ali qualquer rapariga

Desde que pura estivesse

Cairia na desgraca

Se a sua agua bebesse

 

Mas certo dia

Apareceu certa Maria

Que a lenda desconhecia

E sem prever a desgraca

 

Matou a sede

E hoje por fatalidade

Anda ai pela cidade

Matando a sede a quem passa

 

Pobre Maria

Foste atras da fantasia

Do ribeiro que corria

E so lagrimas tiveste

 

E o mundo fala

Mas ninguem pode dizer

Que um dia nao vai beber

Da agua que tu bebeste

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

-POESIA

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D